SEO técnico: 3 passos essenciais para ter resultados

por | dez 14, 2021 | SEO

Atualmente, conseguir uma presença digital com seu blog/site de notícias passa diretamente pelo trabalho de SEO, principalmente o chamado SEO técnico. Afinal, conseguir a tão sonhada primeira página do Google não é uma tarefa simples, entretanto, também está longe de ser algo impossível.

O ponto principal para conseguir bons resultados passa por três pontos principais:

  • entender, de fato, o que é um SEO técnico bem-produzido;
  • o estudo de palavras-chave em plataformas como o Semrush;
  • aprender a usar recursos gratuitos, como o Google Trends.

Neste artigo, vamos te conduzir por três passos essenciais para conseguir os primeiros resultados. Sem isso, não adianta o investimento em anúncios ou a produção de conteúdos diários. Sem SEO, sem autoridade.

Por isso, pegue um papel e uma caneta e comece a entender de vez como sair na frente na busca por espaço nos mecanismos de busca. Ao final deste artigo, espero ter te ajudado a entender como alavancar seu conteúdo de maneira orgânica.

1. Conceito de SEO e como produzir

O que é SEO?

Antes de entender como utilizar algo, é necessário entender sobre o que estamos falando. Assim, um pouco de teoria é a base para qualquer atitude que você decida tomar. A palavra vem do inglês “search engine optimization”, em sua tradução literal significa “otimização para mecanismos de busca”. Neste caso, nosso conceito é o mais literal que você conseguir pensar.

SEO pode ser entendido como um conjunto de técnicas para fazer que um determinado conteúdo alcance as primeiras posições nos principais mecanismos de busca. Por exemplo, o Google.

Para exemplificar a ideia, pense em uma palavra qualquer, um termo ou uma dúvida e experimente jogar esse termo no google. No meu caso, optei por “produção de artigo”, e o resultado da busca foi o da imagem abaixo.

SEO técnico: 3 passos essenciais para ter resultados
SEO técnico: 3 passos essenciais para ter resultados

Independente da sua pesquisa, o visual da página é o mesmo, com uma sequência de sites que falam sobre aquele assunto pesquisado. Assim, sempre surge aquela dúvida: por que determinado site aparece na primeira posição, e não um site diferente?

Se você consegue entender que aquele conteúdo tem algo a mais do que os que vem abaixo dele, você entendeu o que é SEO. Sendo assim, no meu caso, o site Canal do Ensino possui um trabalho mais produzido do que o site abaixo, o Doity.

Esse é o resumo do que seriam técnicas de SEO: pequenos apontamentos no seu conteúdo que te diferenciam de outras pessoas falando sobre aquele mesmo tema. Interessante, não? Entender um pouco sobre isso nos faz perceber que a primeira página do Google não é nada impossível.

Na verdade, a medida que estudamos e entendemos alguns conceitos, esse alcance acaba inevitável.

Como produzir um conteúdo com técnicas de SEO?

Depois de entender do que se trata, podemos passar a conversar sobre como produzir. Afinal, não é possível passar para implementações sem entender o que está sendo feito.

Muito se fala sobre a escolha de um tema para produzir determinado artigo, notícia ou vídeo. De fato, esse é o ponto principal. Entretanto, conseguir um bom lugar nos mecanismos de busca vai muito além de um tema convidativo.

Algumas técnicas para conseguir bons resultados são:

  • utilizar imagens e vídeos no artigo;
  • o atributo “alt” da imagem deve sempre estar preenchido;
  • ter um número mínimo de palavras por conteúdo. Não há uma regra, mas um bom artigo deve ter pelo menos 600 palavras;
  • utilizar links internos do seu site. Se você possui dois artigos falando sobre carros, coloque o link de um dentro do outro;
  • trabalhe bem as palavras-chave do seu conteúdo.

Já que falamos sobre links de artigos dentro de outros artigos, vamos falar sobre link building? Apesar do termo parecer difícil, o conceito é simples. De maneira geral, um link building nada mais é do que citar seus próprios artigos dentro de outros artigos produzidos por você.

Imagine que você está escrevendo um artigo sobre como produzir conteúdo para o Instagram. No decorrer desse processo, você percebe que tem um artigo antigo, falando sobre como produzir bons conteúdos para os stories.

Dessa forma, por que não puxar os leitores do novo artigo para o seu artigo anterior, já que são conteúdos que se complementam? Entendeu a ideia? Nada mais é do que fazer que seu leitor permaneça dentro do seu site.

Afinal, se a cada artigo eu tenho outros que me levam para novos conteúdos, a chance do leitor passar mais tempo dentro do meu site é ainda maior. Além de uma tratativa de SEO, você contribui para aumentar outro número importante: quanto tempo uma pessoa passa no seu site.

Dito isso, podemos entrar no último tópico citado ali nas técnicas. Porém, a partir do momento que falamos sobre palavra-chave, podemos deixar esse primeiro tópico para trás e entrar no segundo ponto crucial. Afinal, o que é um bom texto sem um bom estudo de palavras-chave?

2. A necessidade de palavras-chave

Como dito no tópico anterior, um tema convidativo de nada adianta se ele não for nada além de convidativo. Ficou confuso? Vamos para uma exemplificação.

Se você chegou até este artigo, você provavelmente pesquisou nos mecanismos de busca sobre o que é SEO, SEO técnico, o que é e para que serve o Semrush ou como usar o Google Trends. Caso tenha sido esse o seu caso, nossa pesquisa de palavras-chave funcionou.

O que é palavra-chave?

Quando decidi fazer esse artigo para você, eu tinha apenas uma ideia de tema e título. Entretanto, como eu faria você chegar aqui, sem dizer ao Google que esse artigo fala sobre “o que é SEO”?

Um exercício prático: se você procurasse por essa dúvida, e o meu título e texto fossem voltados para o termo “indexação de Google”, quais as chances desse artigo aparecer na sua busca? Zero.

Da mesma forma, se o que você procura é indexação no Google, você encontraria artigos específicos sobre o tema, como o que possuímos aqui em nosso site, que você pode conferir nesse link específico do artigo.

Ou seja, no final das contas o raciocínio é simples. Se você quer que seu público saiba sobre o novo carro da Honda, você não vai colocar apenas um “novo carro lançado no Brasil”. Afinal, se o foco é o carro da Honda, use o nome da montadora no título.

Como escolher palavras-chave?

Esse talvez seja o ponto mais crucial para definir se seu SEO foi bem feito ou não. Dessa forma, vamos deixar a teoria um pouco de lado e fazer alguns apontamentos mais práticos.

Vamos usar o exemplo que citei ali em cima sobre o novo carro da Honda. Assim, imagine que você precisa escrever um texto sobre esse novo veículo e falar sobre diversas características.

Imaginando isso, você precisa se perguntar o que você gostaria de saber caso precisasse pesquisar no Google. Por exemplo, eu pensei em algumas dúvidas, como:

  • qual o novo carro da Honda?;
  • quando o carro chega ao Brasil?;
  • quais as vantagens e desvantagens?

Independente de quais tenham sido suas apostas, a ideia é a mesma. Se eu acho que um leitor de blog de carros gostaria de saber sobre o modelo do veículo, minha primeira palavra-chave seria o exato nome do modelo. Por exemplo, “Honda HR-V”.

Como produzir um conteúdo com técnicas de SEO?

Na imagem acima, a pesquisa foi em uma plataforma de palavras-chave, que nos permite saber um pouco sobre quais as principais dúvidas envolvendo a palavra “Honda”. Com isso, fica ainda mais viável a construção de textos que tenham exatamente essas frases no seu conteúdo.

Aliás, antes que você se pergunte qual seria essa ferramenta, espere um pouco, vamos falar sobre ela logo mais abaixo.

E seguindo nesse pensamento, meu provável título do artigo seria algo como “Honda HR-V: conheça o novo carro da Honda para 2022”. Percebeu? É esse o exercício diário para entender como as palavras-chave funcionam.

3. Como o uso de ferramentas pode ajudar nesse processo

Apesar desse exercício ser muito importante, quando é feito em grande escala pode tomar um tempo desnecessário. Afinal, o que não falta hoje são ferramentas que auxiliam essa escolha de palavras-chave.

Alguns exemplos disponíveis hoje são: Semrush, Übersuggest, Keyword Tool, Google Trends, entre outras.

Para esse artigo, utilizaremos a plataforma Semrush, sempre deixando claro que todas essas atendem as necessidades. O uso é apenas para uma exemplificação.

O que é o Semrush?

Hoje é uma das ferramentas mais conhecidas no universo de otimização, o Semrush é uma ótima forma de automatizar o processo de escolha de palavras-chave. Afinal, depois de definir quais serão usadas, é necessário entender como esse uso vai ser realizado.

SemRush logo novo
O que é o semrush? Automação na escolha de palavras-chave

Chamadas de “cauda longa”, palavras-chave que possuem mais de um termo são as mais indicadas para bons resultados, exatamente por serem mais fiéis às pesquisas tradicionais de Google. Dessa forma, para não precisar ficar sempre procurando por dúvidas, essas plataformas realizam esse trabalho.

Com o Semrush, é possível saber qual o volume das palavras que você pretende usar. Ou seja, o quanto aquela palavra está sendo usada na internet.

Além disso, também é possível saber a dificuldade de indexar ela. Em outras palavras, você consegue descobrir o quão fundo seu artigo precisa ir para ter chances de aparecer na primeira página do Google.

De maneira geral, a importância desse trabalho de decisão dos pontos focais do texto pode ser entendida como um dos pilares do seu trabalho. Se vai ser com o uso de plataformas ou não, depende de vários fatores pessoais de cada um, o importante é não deixar de fazer e principalmente conhecer as ferramentas disponíveis.

O que muitas pessoas não sabem é a disponibilidade de uma ferramenta gratuita do Google para ter ideias de temas e palavras para seu texto. Assim, conhecer o Google Trends acaba sendo uma ótima vantagem.

A ferramenta permite acompanhar em tempo real quais assuntos estão sendo mais procurados no google, inclusive a quantidade de pesquisas. Para visualização, a ferramenta se apresenta da forma abaixo.

Com o Google Trends, você pode, por exemplo, decidir qual o foco para o próximo tema do seu conteúdo. Se o seu site fala sobre esportes em geral, por que não usar o Google Trends para saber qual time possui mais buscas naquela semana?

Dessa forma, você pode fazer um artigo sobre aquele time, ou produzir um conteúdo com o nome do clube de palavra-chave, e ter um conteúdo atualizado sobre algo muito comentado.

Ter essa percepção de momento certo, quando e como fazer, é uma vantagem competitiva com relação a outros produtores de conteúdo. O motivo é muito simples, não adianta só realizar, precisa saber como e principalmente o motivo de se estar fazendo.

Por conta disso, o Google Trends acaba sendo uma ferramenta muito poderosa, e direcionar o foco para si e para seu uso pode te trazer alguns assuntos nem tão pensados, mas que podem trazer uma boa visibilidade. Afinal, se está em alta, as pessoas querem saber sobre isso. E se querem saber sobre isso, você pode dar esse conteúdo de qualidade.

Conclusão

De maneira geral, o entendimento de SEO passa por três pontos cruciais: entender o conceito do processo, saber a importância de palavras-chave e usar as ferramentas disponíveis para esse fim. Assim, um conteúdo bem pensado e bem trabalho por você tem ainda mais chances de estar em lugares esperados.

Dito isso, determine temas atuais e que estão em alta, saiba escolher as palavras para trabalhar no seu texto e adote as técnicas gerais de SEO. Com isso, todo o trabalho de produção de conteúdo realizado por você e sua equipe acaba tendo uma proporção ainda maior.

Quer saber mais sobre indexação, presença digital e técnicas para aumentar sua visibilidade de conteúdo? Fale com um de nossos especialistas e tire suas dúvidas!