Se você trabalha com qualquer assunto dentro da área de marketing digital, com certeza já ouviu falar do Google Analytics e da sua nova versão: o Google Analytics 4.

A pouco tempo atrás, a Google anunciou a nova versão do Google Analytics, chamada de versão 4. Nesse caso, chega ao mercado uma plataforma mais modernizada com conceitos extremamente atuais.

No artigo de hoje vamos conversar um pouco sobre essa mudança no analytics e como sua empresa precisa se adequar a ela. Além disso, vamos trazer ainda as diferenças para a versão atual e o que esperar do mercado.

Afinal, hoje em dia, fazer marketing digital sem análise de dados virou tarefa de quem não entende o mercado. Por isso, é de extrema importância estar atento ao que acontece ao redor.

Inteligência artificial, aprendizado de máquinas e analytics são três temas que não devem sair do foco do mercado como um todo. Assim, o marketing digital tende a se atualizar cada dia que passa.

Fim do Google Analytics: migração total para o Google Analytics 4

A importância do Google Analytics

Recentemente, falamos sobre o Google Analytics atual, com todas as funções e como é usado hoje em dia, na nossa série de ferramentas essenciais para o marketing. Por isso, se seu objetivo é saber mais sobre a ferramenta, basta acessar nosso artigo sobre ele.

No momento, vamos focar em falar da importância dessa ferramenta e o motivo de uma atualização fazer tanto barulho.

Em geral, podemos entender o Analytics como o braço de apoio de qualquer agência e profissional de marketing hoje em dia. Pois, com o uso do mesmo, fica mais fácil entender seu cliente e principalmente o público que ele atende.

As informações coletadas ajudam a determinar o curso de qualquer estratégia de marketing, principalmente quando são relacionadas ao tráfego de pessoas no site. Dessa forma, acabou se tornando ferramenta obrigatória para trabalhar.

Agora, com essa mudança para o Google Analytics 4, muitas empresas estão se perguntando o que de fato vai mudar na ferramenta. Além disso, é uma mudança que impacta diretamente o jeito de fazer marketing digital.

Quando ocorre a migração?

Ao que tudo indica, e levando em consideração o anúncio da própria Google, a mudança de plataforma vai ocorrer aos poucos, sem uma mudança brusca. Por hora, o esperado é que até o início de 2023 já esteja em fase final ou finalizado.

Entretanto, o mais indicado é que desde já você comece a usar e entender o Google Analytics 4, principalmente para evitar grandes surpresas. Além disso, é o momento de buscar capacitação para sua equipe.

Como essas mudanças ainda não estão consolidadas, o ideal é que se crie a chamada propriedade na ferramenta, com o Google Analytics 4. Dessa forma, você consegue ir acostumando com uso mas sem perder os dados e métricas anteriores.

Outro ponto importante é que essa mudança de plataforma da Google ocorre junto com outra mudança importante da ferramenta: o fim dos cookies de terceiros. Ou seja, é muita mudança e principalmente inovação ao mesmo tempo.

Por isso a Google decidiu fazer de maneira gradual, para dar tempo das empresas entenderem o novo modelo de negócio.

O que o Google Analytics 4 traz de diferente?

Uma das grandes apostas da gigante mundial é sua inteligência artificial, e como o G4 vai ser capaz de avisar em tempo real a mudança importante de índices de desempenho.

Além disso, a nova versão chega para mudar completamente o rumo de tudo que uma empresa vinha trabalhando com a versão atual. Em geral, podemos definir como um aumento de precisão na coleta de dados.

É claro que isso não significa que o analytics como conhecemos hoje está fadado ao fracasso, já que pouco vai mudar na sua interface e usabilidade. Entretanto, não dá para negar que o Google Analytics 4 vem com uma proposta interessante.

Assim, vamos elencar as principais diferenças da ferramenta nova para o que conhecemos hoje.

Fim do Google Analytics: migração total para o Google Analytics 4

1. Conexão com o BigQuery

Sem sombra de dúvidas uma das grandes novidades do Google Analytics 4 é a possibilidade de conexão direta com o BigQuery. Sim, o grande banco de dados na nuvem da própria Google.

No BigQuery você vai poder coletar dados por meio de consultas feitas em SQL, linguagem comum de banco de dados. Dessa forma, os dados obtidos aqui são sempre muito completos, e possuem as opções de exportar um único dia e acompanhamento em tempo real.

Hoje em dia, entender e saber usar consultas SQL virou um grande diferencial de mercado, exatamente pelas informações disponíveis na rede.

2. Controle dos fluxos

No G4, você pode ter apenas uma propriedade com um número infinito de fluxos de dados, possuindo apenas um código de acompanhamento. Assim, o monitoramento e a inclusão do código ficou mais simples do que é na versão atual.

Além disso, o Google Analytics 4 vai permitir que se crie, dentro desse fluxo, uma diferenciação para site, Android e IOS.

3. Relatórios comparativos mais inteligentes

A função de gerar comparação entre regiões, idade ou aparelho celular é bastante usada e das mais importantes hoje. Por isso, a inovação do Google Analytics 4 é muito interessante por aqui.

De maneira geral, a função vai se manter a mesma no quesito realizar comparação, entretanto, a inovação está na forma como vai ser apresentado. Nesse caso, o G4 vai trazer essa comparação de maneira mais inteligente, com uso de novos filtros para facilitar a visualização.

4. Inteligência artificial como grande aposta do Google Analytics 4

Se for pra falar de grande inovação, sem dúvidas a resposta é a inteligência artificial por trás do novo Google Analytics 4. Assim, aqui a Google de fato deu um passo a frente de qualquer expectativa.

A função é a seguinte: quanto mais você pesquisa, analisa e utiliza determinado site dentro da ferramenta, o G4 vai guardando informações. Com isso, depois de um certo tempo e de um certo número de interações, a plataforma é capaz de realizar de maneira automática.

Ou seja, depois de um tempo você vai ver na tela as mesmas análises que normalmente realiza, mas sem precisar fazer nada para isso.

Imagine por exemplo integrar essa funcionalidade para diversas estratégias, como colocar um filtro para saber sobre X característica em X dias. Por exemplo, nos próximos 7 dias qual será o produto mais vendido?

Esse tipo de atuação pode dar uma abrangência absurda para a empresa, combinada com as tradicionais técnicas de vendas. De fato, é a grande aposta do Google Analytics 4.

5. Lei Geral de Proteção de Dados e o G4

Se existe algo que com certeza estaria dentro das alterações é a LGPD e todas as mudanças que traz para o marketing. Afinal, a Google é uma das maiores incentivadoras na adoção da nova política.

Assim, no Google Analytics 4 é completamente programado para não atuar com cookies ou qualquer outra extração de dados considerada invasiva. Além disso, todos os IPS encontrados vão ser automaticamente colocados em anônimo.

Dessa forma, evita qualquer uso de dados não autorizados, sem impedir a empresa de acompanhar as métricas necessárias. Ao que tudo indica, a Google encontrou uma boa forma de equilibrar os dois mundos.

6. Google Ads e a integração com o Google Analytics 4

Nós também já falamos sobre o Google Ads na nossa série sobre ferramentas, e por lá você entende a importância dele para estratégias de mídias pagas. Com isso, a integração do ADS com o G4 é uma novidade bastante aguardada.

A integração funcionaria de fato como uma extensão das ferramentas, pois o Analytics 4 vai permitir que você tenha mais assertividade com o público-alvo. Isso ocorre principalmente pela inteligência artificial da plataforma.

Diretamente, o Google Analytics 4 vai trazer uma tela de resumo das métricas do ADS, como valores de campanha. Por isso, é uma das grandes inovações da ferramenta.

7. Visualização de público-alvo

Falando sobre o público-alvo, não é apenas a integração com o Google ADS que traz atualizações. Nesse caso, a criação e visualização do público-alvo direto no Google Analytics 4 também vai mudar.

Na atualização, essa definição não será fixa, ou seja, os integrantes do grupo A hoje podem estar no grupo B amanhã. Ou seja, é mais fácil e simples de ter controle do público afetado.

De maneira geral, podemos entender a mudança do Google Analytics Universal para o Google Analytics 4 como promissora. É claro que por ser uma atualização, nem todas as funcionalidades que temos hoje já estão no G4.

Entretanto, não deve demorar até tudo estar contemplado e, ainda, melhorado. Por isso, nesses próximos meses ou anos de migração, as funcionalidades vão se adequando a novidade.

Assim, o ideal agora é preparar a sua empresa para a mudança, que vai ocorrer mais cedo ou mais tarde. Afinal, tudo que estamos vendo é uma grande inovação, e ao que tudo indica, o Analytics deve se tornar cada mais essencial.

Então, gostou do nosso conteúdo sobre o Google Analytics 4? Quer saber mais sobre outras novidades do mercado digital? Conheça nosso blog e nosso canal do YouTube com dicas e insights para alavancar suas vendas.

Fim do Google Analytics: migração total para o Google Analytics 4