Você já ouviu falar em conteúdo gerado por usuário, ou UGC?

A nova sensação no marketing digital é a estratégia de fazer com que seu usuário vire também um criador de conteúdo da sua empresa. Nesse caso, feito de forma espontânea e sem nenhum tipo de pressão exercida.

Não é novidade que o marketing busca inovações a todo instante para tentar se adequar às mudanças do mundo como um todo. Por isso, uma hora ou outra chegaríamos ao ponto de saber que a pessoa que recebe conteúdo, em algum momento, também pode gerar conteúdo.

É importante não confundir UGC com provocações gratuitas nas postagens diárias da empresa. Por exemplo, se você posta um texto pedindo comentários para engajar, compartilhamentos, curtidas, não é UGC.

Por outro lado, se você cria uma postagem por exemplo perguntando o que seu público gostaria de ver, e recebe algumas sugestões de temas, você entendeu o conteúdo gerado por usuário. Afinal, é a partir desses comentários que você cria os próximos assuntos das redes.

Caso ainda esteja algo muito abstrato, imagine por exemplo uma compra online, onde você acabou de escolher o produto. Nesse caso, qual a primeira atitude que você toma antes de concluir a compra de fato?

Não, não é conferir o limite do cartão de crédito, essa parte é bem antes.

Estamos falando de uma conferência geral nos comentários e avaliações sobre o mesmo produto. Ou seja, você lê a opinião de outros usuários antes de efetuar a compra, mesmo com a descrição do anunciante.

Dessa forma, o anunciante usou da prática de conteúdo gerado por usuário para impulsionar a venda. Afinal, sabemos que hoje em dia é quase impossível que alguém compre algo pela internet sem ver as avaliações.

Por isso, o UGC tem sido essencial para estratégias bem sucedidas na internet. Então, quer saber mais sobre isso?

O que é a UGC e como usar a nova estratégia de marketing

O que é UGC?

User-Generated Content, ou conteúdo gerado por usuário, é uma estratégia de marketing digital que consiste em receber dos usuários sugestões e ideias para produção de marketing de conteúdo. Ou seja, o usuário passa a ser sujeito ativo do processo criativo da empresa.

A explosão da estratégia ocorreu principalmente pela facilidade com que ela se incorpora ao dia a dia da empresa. Por exemplo, você não precisa ter gastos ou maiores esforços.

Por conta disso se tornou tão procurada e tão importante para empresas de diversos nichos. Entretanto, é uma estratégia que exige cuidado.

O principal ponto para se ter atenção é no quesito quantidade, o quanto você exige esse tipo de atitude do público. Dessa forma, caso a empresa passe a postar a todo momento postagens induzindo respostas do público, pode se tornar algo cansativo, saturado.

Sendo assim, o ideal é sempre trabalhar com a dosagem correta, algo extremamente discutido durante os planejamentos de marketing da empresa. Na verdade, ter o tempo certo de cada postagem pode ser a chave para ter sucesso nesse modelo de estratégia.

O UGC busca uma interação orgânica, natural, e sem pressão pela resposta. Por isso, quanto mais genuíno for a resposta e a ajuda do seu usuário, mais bem realizada a estratégia de UGC foi.

Outro quesito importante para ser uma estratégia bem aceita hoje em dia é o fato de lidar com algo que as pessoas amam: falar de si mesmo e dividir experiência. Assim, caso você realize postagens que entreguem essa abertura ao cliente ao mesmo tempo que agregue valor à empresa, é o ponto certo de atuação por aqui.

No fundo, é mais uma estratégia que usa o ponto fraco das redes sociais, todo mundo quer mostrar que já fez algo ou que fez melhor que o outro. Ou seja, é uma grande briga de egos e o UGC entra exatamente nisso: ouvir histórias e montar conteúdos em cima delas.

Quais os principais motivos para usar a estratégia?

Apesar de alguns dos mais importantes estarem subentendidos no decorrer do texto, outros motivos acabam passando batido ao pensar em conteúdo gerado pelo usuário. Com isso, vamos elencar alguns importantes na hora de pensar no modelo.

Investimento baixo e retorno em curto prazo

É bastante natural pensar que, se seu conteúdo vem de maneira orgânica e direto pelos comentários das redes, o seu investimento é quase zero. Entretanto, alguns pontos precisam ser levados em consideração.

O principal deles é o quanto você está gastando em postagens diárias para ter esse tipo de retorno dos usuários. Afinal, lembre-se que UGC é o oposto de investimentos extremamente altos para forçar um engajamento.

De maneira natural, se seu conteúdo for bem desenvolvido, as pessoas vão comentar, vão dar ideias de conteúdos e vão colaborar com sua estratégia de conteúdo. Por conta disso, quanto menos investimento for preciso colocar, mais eficiente a estratégia está sendo.

Proximidade e identificação

Quando se planeja postagens para redes sociais, por exemplo, o objetivo é criar proximidade com o público, certo? Bem, imagine então quando esse cliente perceber que o comentário realizado na sua postagem gerou um novo conteúdo.

Esse tipo de abordagem tem uma grande devolutiva de identificação entre o usuário e a empresa. Afinal, quem não gosta de ser ouvido e ter suas ideias aprovadas?

Um exemplo bem clássico de UGC no sentido proximidade é a publicação de fotos com a hashtag da empresa, ou marcando a mesma na postagem. Dessa forma, seu usuário está divulgando a marca, e possivelmente criando uma rede de novas postagens de novos usuários.

No final, a estratégia é bastante funcional exatamente por não se ver um fim. Quanto mais seu usuário aparece como importante no seu conteúdo, mais ele vai querer continuar aparecendo.

A Nielsen realizou uma pesquisa onde mais de 90% do público online prefere a criação de um conteúdo novo, inovador, do que os anúncios tradicionalmente vistos. Ou seja, identificação hoje em dia não deve ser consequência e sim o objetivo.

Criatividade é a chave do UGC

Sabe aquele dia que você e sua equipe olham para cima sem ter a menor ideia de qual vai ser o próximo conteúdo? Pois bem, quem adere o modelo de UGC dificilmente passa por momentos assim.

O motivo é bastante simples: mais cabeças pensantes, mais ideias, menos marasmo. Assim, os usuários acabam dando novas ideias de conteúdos que sua equipe sequer pode ter pensado.

Com isso, uma rede maior de ideias acaba sendo gerada, ajudando sua empresa tanto a ter mais para postar quanto a estar sempre inovando. Afinal, em um mundo cada vez mais cheio de canais de vendas, cada um deles vai exigir novidades, criatividade.

Entendimento do público-alvo e da própria persona

Quando se vai definir uma persona para uma empresa, é natural que exista uma série de noites, papéis rabiscados, vídeos e treinamentos. Entretanto, você já parou para pensar que a melhor forma de fazer isso é simplesmente conversando com seu usuário?

Parece simples, mas muitas pessoas simplesmente não percebem essa parte da história. Ao ter diversas postagens de interação, você passa a ter mais do que conteúdo, passa a ter uma conversa.

E, no fundo, não tem nada melhor para conhecer um público do que conversar com o próprio, deixar que se expresse e fale sobre as dores e angústias. Com isso, a definição de persona e o entendimento do público-alvo se torna algo mais orgânico, mais natural.

O que é a UGC e como usar a nova estratégia de marketing

Como usar as estratégias de UGC?

Existem duas principais ferramentas para UGC: rede social e site da empresa. Ou seja, o básico para qualquer empresa se manter viva no mercado.

Dessa forma, entendemos que a estratégia é muito mais uma mudança de comportamento do que uma radicalização dos processos. Assim, alguns usos recorrentes da UGC são:

Redes sociais e o compartilhamento

Uma das abordagens mais certeiras hoje é apostar no poder de compartilhamento das redes sociais. Ou seja, apostar no alcance tremendo que uma publicação pode ter hoje em dia.

Sendo assim, a criação de templates para stories onde os usuários devem repostar em seus perfis e responder as perguntas é um prato cheio para essa proximidade. Além disso, é bastante comum e efetivo o uso das campanhas de usar e respostar.

Essa campanha consiste em pedir que seus seguidores postem fotos usando os produtos, em alguma campanha para uma data especial. Com isso, acaba gerando um alcance alto em cada perfil de cliente que topar a ideia.

Datas comemorativas

Continuando no teor de datas especiais, o UGC também trabalha com um lado emocionalmente apelativo. Ou seja, o lado mais inconsciente.

Pense em todas as vezes que você já se sentiu por fora de um assunto, de uma rodinha, de uma conversa específica ou de um momento. Estranho, certo? Pois bem, nas redes sociais ocorre a mesma coisa.

Um exemplo clássico foi a propaganda realizada pela Coca-Cola com os nomes nas latinhas e garrafas do refrigerante. Afinal, era quase impossível achar alguém que não tivesse comprado e postado a sua nas redes.

Consequentemente, foi gerando aquele sentimento de apreensão nos que não conseguiam achar as latinhas com seus nomes. Ou seja, uma tacada de mestre do marketing da empresa.

Conseguiu unir uma campanha memorável com as práticas de UGC, deixando que o próprio público divulgasse a marca sem fazer nenhum esforço adicional.

Então, gostou do nosso conteúdo? Você pode saber mais sobre UGC e outras estratégias aqui no nosso blog. Além disso, conheça nosso canal do YouTube com dicas e insights para alavancar suas vendas. Te espero lá!

O que é a UGC e como usar a nova estratégia de marketing