Um dos grandes diferenciais de mercado hoje em dia é ter a capacidade de se reinventar e criar soluções inovadoras para todos os processos de uma empresa. Nesse sentido, saber o que é design thinking é uma das formas de construir essa capacidade.

Não é difícil entender essa necessidade de inovação quando paramos para pensar na quantidade de saídas diferentes e estratégias novas que precisam surgir para manter uma empresa funcionando.

Além disso, com um mundo cada vez mais tecnológico e com informações que saltam na tela sem muito esforço, ficar na mesmice é atestado de perda de clientes. Por isso, investir em ações como entender e aplicar o que é design thinking pode ser primordial.

Dessa forma, nesse artigo vamos te mostrar um pouco mais sobre essa metodologia de trabalho, que precisa estar integrada entre colaboradores e gestores. Afinal, pouco ou nada adianta que seus funcionários tenham ideias brilhantes se não possuírem um ambiente para colocar cada uma delas em prática.

Hoje, você vai entender que todas as grandes estratégias de gestão dependem de uma grande integração. Assim, com o marketing, não seria diferente.

O que é design thinking e como aplicar

O que é design thinking?

Da maneira mais direta possível, você pode entender o que é design thinking pensando em raciocínios e pensamentos críticos. Além disso, trata-se ainda de pensamentos extremamente criativos e fora da curva.

O design thinking atua como um modelo de atuação, uma cultura organizacional. Ou seja, não estamos falando de algo fixo e rígido dentro de uma empresa.

Na verdade, é o exato oposto disso. O design thinking busca, principalmente, criar condições e ambientes propícios para desenvolver cada vez mais ideias novas e longe do lado convencional.

Além disso, a ideia por trás dessa metodologia é trabalhar em conjunto, com ideias, críticas e visões completamente diferentes entre si. Dessa forma, é mais simples encontrar novas ideias, novas percepções.

Com esse modelo de trabalho, você consegue extrair muito mais de uma situação específica. Por exemplo, enquanto a pessoa “A” vai ver aquela situação com um olhar mais de negócios e negociações, a pessoa “B” pode estar vendo pelo olhar financeiro, de custos.

No final, unir essas percepções e ter uma solução criativa é a chave para uma boa execução do design thinking.

É claro que sempre que falamos de qualquer ação dentro do mundo do design, estamos indiretamente falando de algo criativo, novo. Entretanto, não se compara quando pensamos na essência sobre o que é design thinking.

Quando falamos do modelo thinking, estamos falando de algo mais orgânico, menos engessado. Além disso, estamos falando de liberdade de pensamentos e capacidade de ouvir ideias novas.

O que é design thinking e como aplicar

Quais as etapas?

Por se tratar de um modelo diferenciado, existe uma série de etapas que precisam ser cumpridas para o melhor aproveitamento do modelo. Nesse caso, entender e assimilar cada uma delas é o que vai garantir um bom desempenho.

Entretanto, é importante ressaltar novamente que se trata apenas de um modelo funcional para a estratégia, mas tudo vai depender da sua empresa. Nesse caso, são apenas etapas fundamentais para se criar o básico, a estrutura.

Para evitar que você precise jogar no google agora “design thinking etapas”, vamos falar sobre isso?

Ao todo, o design thinking pode se resumir em 4 etapas:

  1. Imersão
  2. Ideação
  3. Prototipação
  4. Desenvolvimento

1. Imersão

O primeiro passo para quase todas as estratégias de marketing digital é, sem dúvidas, a imersão. Ou seja, entender a fundo tudo que envolve a situação estudada.

Nesse momento, o ideal é criar um raio-x completo da sua empresa, com informações relevantes para se pensar em soluções e estratégias diferenciadas. Por exemplo, quais são os pontos fortes da sua empresa? O que sua empresa possui que se destaca?

Além disso, é hora também de entender as suas fraquezas, e o que seu concorrente faz que chama mais atenção do que o seu processo. Dessa forma, você consegue ter uma análise completa do seu momento atual do mercado.

Outra boa estratégia para uma imersão bem realizada é buscar feedbacks e análises dos clientes, entendendo quais as preferências dentro do seu negócio. Além disso, o objetivo deve ser sempre coletar informações que façam sentido e sejam relevantes, sem se prender apenas no comentário positivo da última postagem do Instagram.

Lembre-se que ser sincero com você e com sua equipe aqui é o que vai determinar todo o processo. Afinal, o design thinking existe exatamente para isso: determinar soluções e melhorias internas de maneira criativa e inovadora.

2. Ideação

Depois de entender o momento atual da sua empresa, suas possibilidades de melhoria e onde está o novo foco de negócio, é hora de colocar as ideias para jogo. Nesse sentido, a prática mais comum é a reunião de todos os envolvidos na situação em questão.

Nesse momento, todos os envolvidos podem trazer suas ideias, suas sugestões e os pensamentos para discussão de como melhorar os pontos levantados na etapa anterior.

Para isso, algumas estratégias como a de big data podem ser primordiais para um melhor aproveitamento dos dados coletados. Dessa forma, basta dar voz aos envolvidos e reunir as ideias em uma grande cadeia de possibilidades.

O que é design thinking e como aplicar

3. Prototipação

É claro que em meio a imensidão de ideias que podem surgir, nem todas podem ser implementadas naquele momento, ou não fazem tanto sentido com a demanda em questão. Afinal, nem sempre são viáveis por diversos fatores.

Assim, a prototipação acaba sendo a etapa onde ocorre uma filtração de ideias e, posteriormente, a construção de protótipos para conseguir tirar do papel as ideias apresentadas.

Outra razão para uso do protótipo é evitar possíveis erros, já que no meio da prototipação também são realizados testes de funcionamento para entender se de fato tudo vai funcionar.

Além disso, esses modelos criados funcionam ainda como uma apresentação das ideias, sendo de maneira física ou apenas virtual. Dessa forma, as ideias passam para a fase de avaliação, quando decidem, depois de um protótipo, se realmente faz sentido ou merece alguns ajustes para melhorar o funcionamento.

O que é design thinking e como aplicar

4. Desenvolvimento

Depois de entender o momento da sua empresa, colocar as ideias em jogo para todos os envolvidos e criar o protótipo de funcionamento, é hora de colocar tudo isso para funcionar. Ou seja, é aqui que o design thinking de fato entra em jogo e parte para a prática.

Normalmente, quando pensamentos o que é design thinking, é essa a etapa que vem em mente, lembrando de campanhas de publicidade completamente inovadoras e lembradas até hoje. Por exemplo, quem não lembra da campanha com os nomes nas latas de Coca-Cola?

Além disso, não é difícil pensar em cases de marketing extremamente bem lembrados hoje em dia exatamente pela capacidade de entender o desing thinking e pensar fora da caixa. Dessa forma, no desenvolvimento, ocorre os lançamentos propriamente ditos.

Se for um lançamento de um produto ou serviço, o foco deve ser principalmente em chamar atenção, gerar interesse no seu público. Ou seja, é hora de colocar os canais de vendas para trabalharem em prol desse lançamento, com novidades e criatividade.

É interessante pensar que agora saímos um pouco dos setores de desenvolvimento e criação e partimos para os setores de comunicação e publicidade. Nesse caso, é aqui que percebemos a importância do processo ser feito em conjunto.

Afinal, para uma boa execução, se faz necessária uma unidade de pensamentos, onde todos estejam alinhados com os objetivos da campanha.

Como aplicar?

O primeiro passo é conseguir criar, dentro da empresa, uma cultura onde todos sabem o que é design thinking e principalmente sabem a importância de usá-lo. Para isso, os gestores e líderes devem criar um ambiente propício para novas ideias.

Nesse caso, é importante que se tenha um foco maior em criar ambientes, sejam físicos ou não, que estimulem esse pensamento crítico. Além disso, não dá para pensar em inovação sem pensar em aproveitamento de dados.

Por isso, é ideal que se tenha um estudo completo sobre ferramentas e estratégias de mercado voltadas para a coleta e utilização de dados da melhor maneira possível.

Para isso, é importante que sua empresa utilize de ferramentas e softwares que gerem informações relevantes, como por exemplo:

Com o uso das ferramentas corretas, a análise de dados acaba ficando mais intuitiva e, consequentemente, é melhor aproveitada.

Benefícios de saber o que é design thinking

A principal vantagem, sem sombra de dúvidas, é ter a capacidade de se reinventar no mercado. Afinal. em um mundo volátil, o marketing digital precisa estar sempre se adaptando com as novidades e principalmente as necessidades impostas.

Outro ponto importante é a relação com seus colaboradores. Já que, de maneira geral, o design thinking acaba elevando a moral e a confiança dos envolvidos, quando se tem uma cultura de ouvir a abraçar as ideias impostas por eles.

Com isso, acaba gerando um resultado óbvio de produtividade aumentada e principalmente otimização de processos, já que tudo começa a se conversar e os processos estão mais integrados.

Então, gostou do nosso conteúdo sobre o que é design thinking? Você pode conhecer mais sobre estratégias e processos de marketing digital aqui no nosso blog. Além disso, conheça nosso canal do YouTube e fique por dentro de diversos insights para ajudar a alavancar suas vendas. Te espero lá!

O que é design thinking e como aplicar